Acompanhamos os lançamentos divulgados por Mark Zuckerberg e fizemos um compilado para você.

Nos últimos dias 30 e 1º de abril aconteceu a F8, conferência anual do Facebook voltada para desenvolvedores. Realizado na Califórnia, o evento traz todos os anos as atualizações e novidades sobre a plataforma e seus diversos produtos digitais.

Diante dos acontecimentos recentes envolvendo a companhia de Mark, o CEO trouxe como tema principal as discussões sobre privacidade no ambiente digital utilizando a seguinte frase: “I believe the future is private”. Para fazer valer esse posicionamento, o Facebook divulgou que, dentre seus principais focos, estarão a encriptação dos dados e a segurança da privacidade dos usuários, a segurança dos seus servidores e outras mudanças que protejam a privacidade das interações na rede social.

O que vem por aí?

A mudança anunciada na última edição da F8 mais comentada pelos portais de notícias sem dúvidas é o redesenho da identidade visual da empresa no ambiente online. A plataforma deixa de ter sua tradicional barra azul dando lugar a um visual mais limpo, preferencialmente branco, com a justificativa de que os conteúdos compartilhados devem ter mais destaque no feed. O ícone com a letra F também será atualizado, devendo chegar à todos os usuários em breve.

Outra atualização de impacto é a junção das caixas de mensagens de todos os aplicativos da companhia: Instagram, WhatsApp e Messenger passarão a ter seus canais de comunicação integrados, permitindo ao usuário segmentar e definir as conversas e conteúdos que são mais relevantes para ele.

Messenger

O aplicativo de troca de mensagens do Facebook deverá ser mais interativo e relevante para os cadastrados na plataforma: o objetivo é proporcionar melhores experiências para o público, oferecendo funcionalidades que permitirão interação e colaboração entre os usuários, como as chamadas de vídeo em grupo, por exemplo. O Messenger também ganhará uma versão oficial para desktop ainda este ano.

WhatsApp

A novidade para o Whats poderá trazer benefícios principalmente para as empresas. Agora, os adeptos do WhatsApp Business poderão criar um catálogo dos seus produtos para os clientes e o pagamento poderá ser realizado dentro do aplicativo. O objetivo é fortalecer as pequenas empresas, facilitando o fluxo de compra e venda.

Instagram

Já para o Instagram, as mudanças visam colaborar com o trabalho dos criadores de conteúdo, trazendo algumas ferramentas que ajudarão os creators a produzirem conteúdo de qualidade. Algumas funcionalidades prometem dar à rede social algumas características de e-commerce. Por exemplo, seguidores poderão realizar a compra de produtos utilizados pelos influenciadores em poucos cliques através das tags de compra que serão disponibilizadas na plataforma. Além dos botões que permitirão a arrecadação de fundos pelas ONGs, outra mudança interessante que está sendo estudada pela companhia é a possibilidade de ocultação dos famosos “likes”, mudança que visa tirar a superficialidade da rede social.

Facebook

O Facebook quer resgatar o seu objetivo inicial, que era criar conexão entre amigos no ambiente virtual. Para voltar à esse status, Mark Zuckerberg anunciou que as comunidades da plataforma terão mais prioridade e funcionalidades, garantindo que o usuário receba conteúdo que realmente o interesse e que também se mantenha conectado com as pessoas que compartilham dos mesmos gostos.

Inteligência Artificial, Realidade Aumentada e Realidade Virtual

Indo de encontro aos investimentos em privacidade digital, o Facebook divulgou que já utiliza Inteligência Artificial para identificar comportamentos que violam as políticas da rede social. A companhia pretende agir de forma mais proativa, identificando ações criminosas antes mesmo da denúncia de algum usuário.

A companhia também promoveu sua plataforma de Realidade Aumentada, a Spark AR. Por meio dela, os desenvolvedores poderão criar recursos de AR acessíveis aos usuários em todos os aplicativos desenvolvidos pela empresa.

Por fim, sobre Realidade Virtual, destacamos os novos modelos do Oculus Quest e do Rift S, headsets de VR vendidos pela empresa para proporcionar experiências mais completas aos gamers.