Um dos principais segredos do sucesso da Amazon é a agilidade em desenvolver e modificar seus sistemas. A transformação da Amazon de livraria online para uma gigante da Internet deve-se muito ao “Bezos Mandate”.

Em 2002, Jeff reuniu sua equipe de desenvolvimento e decretou que daquele momento em diante todos deveriam obedecer a estes 6 mandamentos.

Jeff Bezos

Tudo é API: os 6 Mandamentos de Jeff Bezos

  1. De agora em diante, todas as equipes passarão a expor seus dados e funcionalidades através de interfaces de serviço.
  2. As equipes devem se comunicar umas com as outras por meio dessas interfaces.
  3. Não haverá outra forma permitida de comunicação entre processos: nenhuma conexão direta, nenhuma leitura direta de armazenamento de dados das outras equipes, nenhum modelo de memória compartilhada, nenhum atalho qualquer que seja. A única comunicação permitida será através de chamadas via interface de serviço pela rede.
  4. Não importa qual a tecnologia será usada. HTTP, Corba, Pubsub, protocolos customizados – não importa. Bezos não se importa.
  5. Todas as interfaces de serviço, sem exceção, devem ser projetadas desde o início para serem externalizáveis. Ou seja, a equipe deve projetar e desenvolver tudo com o objetivo de expor a interface para desenvolvedores no mundo exterior. Sem exceções.
  6. Quem não fizer isso será demitido.

Bezos então terminou seu discurso com “-Thank you, have a nice day“.

Mas o que são APIs?

Sigla para “Application Programming Interface”, API se define como um conjunto de padrões de programação que permite que softwares possam interagir entre si. Na prática, são um campo de conexão, de troca de informação e de ligação entre sistemas.

O que são APIs

Pense numa API como um garçom em um restaurante: imagine que você está sentado à mesa olhando o menu com várias opções de pratos e a cozinha é a parte do sistema que irá preparar seu pedido. O que está faltando é a ligação que permite comunicar o seu pedido à cozinha e entregar a comida à sua mesa. É aí que o garçom (ou a API) entra.

O garçom é o mensageiro que “coleta” seu pedido e diz ao sistema (neste caso, a cozinha) o que fazer. E então, entrega a resposta de volta para você (neste caso, sua comida). 

História

A integração de sistemas com utilização de APIs baseada em protocolos abertos da web, como conhecemos hoje, começou nos Estados Unidos por volta dos anos 2000, tendo como protagonistas empresas que, como a Amazon, são gigantes tecnológicos.

A Salesforce foi o primeiro caso real de sucesso, lançando sua primeira API em fevereiro de 2000. A empresa identificou que seus clientes precisavam compartilhar dados por meio de diferentes aplicações, e a API foi o que permitiu que isso acontecesse.

API Facebook

O Facebook lançou sua primeira API em agosto de 2006. Nesta primeira versão era permitido aos desenvolvedores obter os amigos, fotos, eventos e informações do perfil dos usuários da rede social.

Logo em seguida foi lançada a API do Twitter, em setembro de 2006. Ela é amplamente utilizada até hoje. Outros casos como este podem ser conferidos neste site dedicado à história das APIs.

APIs proporcionam mais segurança

A maneira como as APIs são integradas aos sistemas possibilita uma troca segura de informações. Isso acontece porque elas criam uma espécie de portal na qual apenas um conjunto específico de informações, definido pela empresa proprietária da aplicação, estará disponível.

A segurança foi um fator fundamental para que as APIs se tornassem valiosas, a ponto de representar grande parte da receita de muitos negócios. Este grande marketplace de APIs é chamado de “API Economy” ou “Economia das APIs”. 

API Economy

O Gartner define Economia das APIs como “Um conjunto de modelos de negócio e canais, baseado no acesso seguro de funcionalidades e troca de dados para um ecossistema de desenvolvedores e aos usuários dos aplicativos construídos por eles, através de uma API, seja dentro de uma empresa ou na Internet com parceiros de negócios e clientes.”

Grandes empresas enxergaram nas APIs uma chance de expandir seus negócios. A integração entre sistemas potencializou suas redes de negócios, gerando oportunidades para parceiros e clientes.

É possível seguir os passos de gigantes tecnológicos como a Amazon para se aproveitar dos benefícios que o uso de APIs pode trazer para sua empresa, sejam elas proprietárias ou de terceiros: organizando sua estrutura organizacional e desenhando estratégias que coloquem as APIs como parte central do seu negócio.

Referências:

https://blogs.mulesoft.com/biz/api/have-you-had-your-bezos-moment-what-you-can-learn-from-amazon/

https://history.apievangelist.com/

https://mundoapi.com.br/materias/uma-breve-historia-das-apis-com-a-pluga/

https://vertigo.com.br/o-que-e-api-entenda-de-uma-maneira-simples/

https://www.mulesoft.com/platform/api

Estudo “Evolution of the API economy”, IBM Institute for Business Value